EQUILIBRA HC_LOGO_02_Marca d'agua branca

CULPA: Por que as mulheres se sentem mais culpadas que os homens

 

Afinal o que é a culpa? Segundo Lewis, 1971, culpa é quando nos julgamos negativamente ao acreditarmos que não conseguimos viver de acordo com os nossos próprios padrões ou padrões impostos pela sociedade. Um estudo espanhol constatou que mulheres se sentem, em geral, muito mais culpadas que os homens. E aqui estamos falando de culpa para todos os lados:

 

  • Não consegui sair cedo do trabalho

  • Não peguei meu filho na escola

  • Tive que cancelar o jantar com meus amigos

  • Não prestei atenção na reunião por que estava tentando finalizar um email e agora não sei o que preciso entregar

  • Não foco em mim

  • Não entrego o projeto mesmo ficando até mais tarde

  • Não consigo dar a atenção devida para meu namorado, marido, amigos, filhos, pais….

  • Vou dormir e minha lista de atividades e obrigações não chegou nem a metade e me sinto completamente culpada por não conseguir dar conta de tudo.

 

As mulheres podem listar uma infinidade de motivos para se sentirem culpadas e improdutivas. Parece que as 24h do dia não são suficientes para cumprir todas as obrigações de trabalho, casa, relacionamentos, e cuidar de si mesma parece algo quase inatingível. Mas por que temos tantas obrigações? E por que nos sentimos tão culpadas todo tempo?

 

Esse mesmo estudo sugere que o maior problema, na prática, não é que as mulheres se sintam muito culpadas (apesar de, na verdade, nos sentirmos) mas sim que os homens se sintam muito pouco culpados, e a conclusão disso sem dúvida é uma questão social e não genética. Não temos um gene da culpa que é ativado assim que saímos da barriga das nossas mães (que por sinal já estão cheias de culpa por não terem conseguido comer como deveriam, descansar o suficiente e trabalhar duro durante toda a gravidez). O ambiente que vivemos faz com que as pessoas em geral, incluindo as pessoas que nos amam e querem o nosso bem, cobrem uma atitude demasiadamente perfeita das mulheres que, ao longo do tempo, assumiram vários novos papéis e nenhum antigo foi deixado de lado.

 

Para piorar, nós ainda vivemos em uma sociedade onde as mães dos homens que hoje são adultos, foram criados em uma cultura bastante machista, fazendo com que, na prática, elas incentivem comportamento machistas em seus filhos, ainda nos dias de hoje. Outro dia ouvi de uma amiga, que quando um pai aparece na escola para buscar o filho, ele é ovacionado por professores e por outras mães, um olhar de admiração generalizado é “enviado” ao indivíduo que cumpre sua obrigação de pai… E então ela disse:

“Ninguém me dá parabéns ou me olha com amor quando vou buscar minha filha, e olha que faço isso todos os dias!”

 

A culpa é benéfica quando faz você refletir sobre suas atitudes, comportamentos e falhas e agir melhor da próxima vez. Alguns estudos ainda confirmam que pessoas assim, geralmente são melhores funcionários e se dão melhor na carreira. A pesquisadora Brené Brown (2012) descreve que a culpa é considerada saudável quando nos move em direção a pensamentos e comportamentos positivos. O problema se instala quando há um comportamento de autocrítica e autodestruição muito fortes, quando parece que tudo que acontece é falha sua e o desequilíbrio se instala e você acha que tem que dar conta de tudo, senão não será admirada, amada, aceita.

 

Parece que há uma possibilidade de melhoria da cobrança social pois a nossa geração, em sua grande maioria, já tem um olhar diferente para a vida e para as obrigações e direitos dos cidadãos independente do seu gênero, mas, a curto prazo, como fica a mulher de hoje com sua culpa e todas as suas demandas?

 

A seguir, compartilharei com você algumas estratégias para deixar de se sentir tão culpada e levar uma vida mais leve, justa e feliz.

 

OBSERVE SEUS PENSAMENTOS

 

Vários estudos mostram que nossos pensamentos podem virar hábitos e crenças. Se você pensa: “Eu sou realmente muito desastrada.” a chance de na prática você ter comportamentos desastrados é bastante grande. Não aceite que pensamentos ruins ou destrutivos façam parte do seu dia a dia. Nosso cérebro tem uma grande capacidade de plasticidade, ou adaptação, assim, se nos engajamos em novos pensamentos e formas de atuar, maior a chance de criar conexões cerebrais positivas!

 

Observe seus pensamentos e toda vez que achar que não fez algo como deveria ou se culpar por não dar conta de alguma coisa, diga em voz alta: CANCELA e em seguida visualize uma paisagem bonita e tranquila. Isso te ajudará a manter o seu autocrítico quieto.

 

MEDITE

 

É cientificamente comprovado que a meditação é a chave para uma vida cheia de equilíbrio e tranquilidade. Meditar acalma a mente e nos faz ver as situações sob outra perspectiva. Se não souber meditar, procure um aplicativo com uma meditação guiada ou fique em silêncio, com os olhos fechados, sentada e observando sua respiração por 5 minutos, todos os dias! Isso é meditar e tem o poder de transformar a sua vida!

 

ACEITE QUE VOCÊ É IMPERFEITA E SE LIBERTE DOS JULGAMENTOS

 

Somos seres imperfeitos e em evolução, só que muitas vezes nos esquecemos disso e nos cobramos como máquinas em uma linha de produção. Primeiramente, pense que sua vida é só sua e que ninguém é capaz de realmente se colocar no seu lugar e saber o que você está sentido e o esforço que você está fazendo para atender todas as demandas. Relaxe! Dê férias para o seu crítico interno e exercite não dar atenção à opinião e ao julgamento dos outros. O que eles pensam de você é problema deles e não seu, e muitas vezes ninguém está pensando nada, você que está achando que alguém está achando que você é isso ou aquilo. Novamente… Relaxe! Faça o seu melhor e se liberte desse ciclo vicioso.

 

PEÇA AJUDA

 

Se ainda assim estiver difícil lidar com o sentimento de culpa e a autocobrança, peça ajuda! Converse com um amigo, uma pessoa mais próxima da sua família e compartilhe a sua dor. Ajuda profissional também pode ser bem eficiente! Se quiser saber a raiz do seu sentimento de culpa, o que desencadeou esse tipo de comportamento em você, e analisar novos caminhos para agir diferente, procure um psicólogo. Por outro lado, se quiser uma metodologia que te apoie na construção daquilo que você quer para você, com acompanhamento no dia a dia e ferramentas, técnicas e atividades recorrentes para te auxiliar a sair desse modelo de atuação e pouco a pouco construir uma nova forma de atuar, pensar e encarar a vida, um coach poderá te auxiliar.

 

 

Please reload

Destaques

ABUNDÂNCIA: Como viver constantemente neste estado

April 16, 2019

1/5
Please reload

Archive
Please reload

Siga-me
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Receba o melhor conteúdo de saúde e bem estar no seu email!

Av. Pedroso De Morais, 2.120
São Paulo, SP  - Brasil - 05420-020

Plaza Cedro, 12 - P.4

Valencia - Espanha - 46022

info@equilibrahc.com.br

Tel: (+55 11) 99909-1763 

(+34) 603 68 79 45 

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Blanco Icono LinkedIn

© 2016 por Equipe EQUILIBRA Health Coach.