EQUILIBRA HC_LOGO_02_Marca d'agua branca

Como não falir consumindo orgânicos

29 Oct 2017

 

 

Quando eu oriento as pessoas a consumirem orgânicos, a primeira coisa que me falam é: mas produtos orgânicos são muito caros! Então resolvi escrever esse post para te passar algumas estratégias para não falir consumindo orgânicos.

 

Antes de te passar a lista, acho importante te dizer por que você deveria se importar com consumo de pesticidas. Há um consenso na comunidade científica que consumir pesticida, mesmo que em pequenas quantidades, pode afetar sua saúde. Pesticidas são cancerígenos e podem gerar muitos outros impactos na sua saúde como diminuição do tamanho do cérebro do feto, problemas gastrointestinais, alergias e muito mais. Especialmente durante períodos de maior vulnerabilidade como desenvolvimento fetal e infância.

 

Mas além de ter um grande impacto em você e em sua família, os pesticidas e herbicidas também contaminam os lençóis freáticos, arruínam a estrutura do solo e promovem erosão e pode também contribuir para um colapso no ecossistema. Comprar e/ou cultivar alimentos orgânicos é bom para a saúde e para o planeta. Vamos às estratégias, espero que te ajude! 😉

 

 

1. Foque nos produtos que PRECISAM ser orgânicos

 

O ideal seria se você pudesse consumir TUDO orgânico pelo impacto na sua saúde e no ambiente, mas sei que não é viável por questões financeiras e também por disponibilidade de produtos. Sendo assim, é importante que você foque nos produtos que têm uma maior quantidade de agrotóxicos e que podem realmente prejudicar sua saúde. Existe uma lista chamada Dirty Dozen, publicada pelo Dr. Andrew Weil, um grande ativista no tema, que pode ajudar bastante. Porém vale incluir alguns outros itens que costumamos consumir no Brasil também.

 

Os produtos que DEVEM ser consumidos SOMENTE se forem orgânicos são:

1. Tomate

2. Pimentão

3. Morango

4. Maça

5. Pêssego

6. Pera

7. Nectarina

8. Cereja

9. Uva

10. Espinafre

11. Aipo

12. Batatas

13. Pepino

14. Alface

 

Eu ainda incluiria nessa lista: Abobrinha, Brócolis, Cenoura, Escarola e Couve, Açaí e acerola. Vale dizer que a lista do Dr. Weil foi testada em laboratório para ver de todos os vegetais e frutas quais possuíam a maior carga de agrotóxico após lavados e prontos para consumo. Eu incluí esses outros itens pela lógica, pois os produtos que estão mais expostos ao agrotóxico acabam acumulando mais pesticida.

 

Por outro lado, frutas e verduras mais "protegidas" por uma casca sólida, ajudam a deixar o pesticida fora do fruto. Esses alimentos também contêm pesticida, mas em uma carga menor. São eles:

 

Laranga, Manga, Melão, Melancia, Abacate, Papaia, Banana, Jaca, Abóbora e Cabotia.

 

Outro item que eu realmente recomendo que seja orgânico são os ovos. Como já comentado no meu post anterior, a criação de aves industrial é uma prática bem prejudicial à saúde da ave e à sua saúde também. Grandes cargas de antibióticos para garantir que nenhuma fique doente e de hormônios para acelerar o seu crescimento são ministradas e isso passa para o ovo e para a carne do animal. Assim, se puder sempre comprar ovos e carnes orgânicas, também realmente recomendo.

 

Leve sempre com você a listinha anexa quando for fazer compras. Assim você não corre o risco de errar e fará o bem para sua saúde e para o planeta.

 

 

2. Tente comprar na fonte

 

Nada melhor do que ir na fonte comprar seus alimentos correto? Primeiro porque as pegadas de carbono do seu alimento ficam menores, ou seja, menos transporte dele até sua mesa. Além disso, você conseguirá preços em média 50% mais baratos que nos supermercados e quitandas comuns.

 

Para quem mora em São Paulo, a grande sacada é ir no Ceagesp que abre de terça e sábado para o público até as 15h. O pavilhão para entrada é o HFM e lá você encontrará vários boxes com oferta de orgânicos muito baratos.

 

Em outras grandes cidades isso também é possível pois cada uma delas possui o seu próprio centro de distribuição de frutas e verduras e lá você encontrará a melhor oferta de orgânicos. Não só de frutas e verduras, mas de grãos, vinhos, cereais, etc.

 

Vale a pena a visita, sem contar que pode se tornar um passeio interessante e uma maior proximidade com o mundo do campo, que é cheio de boas energias!

 

 

3. Se você mora no interior, procure uma fazenda orgânica na região

 

Para as pessoas que moram longe dos grandes centros, a melhor opção é pesquisar pequenos sítios e fazendas na sua região e conversar com o agricultor para entender a forma de cultivo. É simples saber se ele usa pesticidas ou não e se tem uma agricultura orgânica. Ande pela fazenda, converse com o produtor! Com essa informação em mãos, você decide se pode comprar dele ou não.

 

Existem muitas fazendas ao redor das cidades do interior que podem fornecer produtos orgânicos para você, com foco em frutas, verduras, ovos e carne. Não deixe de procurar, realmente vale a pena!

 

4. Crie uma relação com seu quitandeiro, isso irá te ajudar a conseguir produtos mais baratos e ganhar um novo amigo

 

Para quem já tem o costume de comprar orgânicos, eu sugiro um caminho de fidelização. Se você comprar sempre no mesmo lugar, o seu quitandeiro já vai saber os produtos que você gosta, o horário que geralmente você vem e pode até reservar produtos para você por saber das suas preferências. Comigo acontece ainda de ganhar produtos que estão maduros, para consumo imediato que ele sabe que não conseguirá vender, ou ainda me fazer o preço de 2 por 1, por saber que um alimento as vezes está muito caro e por eu ser fiel à compra. Isso só é possível depois de um vínculo estabelecido. Pode ser uma boa estratégia para gastar menos e ainda ter seus produtos de preferência sempre à mão.

 

 

5. Compre pela internet uma cesta tamanho família por semana e compartilhe com um amigo

 

Outra boa ideia para quem não tem acesso a produtos orgânicos na sua região é comprar pela internet cestas de tamanho maior e dividir com seus vizinhos. Assim o frete fica mais barato e vocês podem pagar menos pelo volume.

 

A oferta de orgânicos pela internet é bastante grande, basta pesquisar que você verá que muitas fazendas e cooperativas aparecem!

 

6. Crie uma hortinha em casa

 

Minha última e mais sustentável dica é fazer uma horta em casa! Assim, além de comer bem e gastar muito pouco, você ainda cria uma relação com sua comida, garante a origem dos alimentos e se empenha em algo altamente sustentável. Plante pelo menos os produtos que o consumo de forma orgânica é mais recomendado: tomate, alface, morango.... Falta de espaço não é desculpa! É possível fazer uma horta bem diversa em pouquíssimo espaço, é só querer!!

 

Gostou do texto? Se quiser saber mais como se disciplinar para ter uma vida mais saudável para o corpo, mente e espírito, vale entender o que é um Health Coach lendo esse texto e, depois, tomar um café comigo. Vamos?

 

Abraços e até a próxima,

 

Fabi Bernabe.

 

 

Fonte:  

<https://www.drweil.com/diet-nutrition/anti-inflammatory-diet-pyramid/foods-you-should-always-buy-organic/>

Please reload

Destaques

ABUNDÂNCIA: Como viver constantemente neste estado

April 16, 2019

1/5
Please reload

Archive
Please reload

Siga-me
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Receba o melhor conteúdo de saúde e bem estar no seu email!

Av. Pedroso De Morais, 2.120
São Paulo, SP  - Brasil - 05420-020

Plaza Cedro, 12 - P.4

Valencia - Espanha - 46022

info@equilibrahc.com.br

Tel: (+34) 603 68 79 45 

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Blanco Icono LinkedIn

© 2016 por Equipe EQUILIBRA Health Coach.